O trabalho Deputados lida com as questões: corrupção, ação política e representação visual da informação.

Suas imagens, que pretendem ser "retratos" de um grupo de políticos suspeitos de corrupção, foram criadas a partir de três conjuntos de informações disponíveis na internet, em janeiro de 2012: a lista, encontrada no site Transparência Brasil, de processos judiciais – todos relacionados à corrupção – contra 329 deputados federais, os retratos desses congressistas encontrados no site do Congresso Nacional e o número de votos que cada um recebeu na eleição de 2010.

Cada "retrato" representa um congressista e é o resultado da combinação dessas três informações: a lista de processos judiciais é censurada usando a cor de seus lábios presentes em seus retratos oficiais. O número de votos é colocado na imagem e pode funcionar, para o observador interessado, como a chave para descobrir o nome do político retratado.

As formas geométricas que resultaram do processo de criação da obra lembram artefatos militares, o que pode fazer o espectador pensar sobre a violência que a corrupção representa para o país. Ao mesmo tempo, sua simplicidade e cores suaves também os tornam agradáveis de ver, o que levanta a questão de que, no Brasil, a corrupção, às vezes, é reconhecida e aceita como normal.

Os "retratos" apresentados aqui são dos 18 congressistas com o maior número de processos judiciais contra eles.